Skip navigation



Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RB 28 A Restrição Externa e a Perda de Dinamismo da Economia Brasileira_P_BD.pdf601.67 kBAdobe PDFView/OpenDownload
Title: A restrição externa e a perda de dinamismo da economia brasileira
Authors: Carvalho, Veridiana Ramos da Silva
Keywords: Economia - Brasil - 1990-1999
Economics - Brazil - 1990-1999
Desenvolvimento econômico
Economic development
Fluxo de capitais - Brasil
Capital movements - Brazil
Macroeconomia
Macroeconomics
Desenvolvimento econômico - Aspectos sociais
Economic development - Social aspects
Produto interno bruto - Brasil
Gross state product - Brazil
Economia keynesiana
Keynesian economics
Brasil - Política econômica
Brazil - Economic policy
Brasil - Condições sociais
Brazil - Social conditions
Issue Date: Dec-2008
Place: Rio de Janeiro
Publisher: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social
Abstract: O objetivo central deste trabalho é analisar a perda de dinamismo do crescimento econômico brasileiro a partir da década de 1980, utilizando a abordagem keynesiana de crescimento com restrição externa. Pode-se dizer que o crescimento econômico de 1930 a 2004 foi aquele compatível com o equilíbrio do balanço de pagamentos e que o câmbio real e o fluxo de capitais têm um papel reduzido na obtenção do equilíbrio externo de longo prazo. A perda de dinamismo do crescimento do PIB, a partir da década de 1980, pode ser explicada pela maior perversidade desse equilíbrio. Na década de 1980, o equilíbrio externo tornou-se mais perverso por causa dos componentes fluxo de capitais e câmbio real. Já nos anos 1990, o “novo modelo econômico” provocou uma quebra estrutural na elasticidade da renda das importações, fazendo com que o equilíbrio externo, agora, ocorra a uma taxa de crescimento da renda interna mais baixa. A correlação entre crescimento, restrição externa e padrão de especialização da estrutura produtiva é uma discussão subjacente a todo o desenvolvimento do trabalho.
The main aim of this work is to analise the less dynamic economic growth of Brazil since the eighties, using the keynesian approach of Balance-of -Payment Constrained Growth. The results reveal that Brazilian growth between 1930 and 2004 was Balance-of-Payments Constrained and that capital flows and real exchange rate had a moderate role to achive the balance of payment equilibrium. Furthermore, the less dynamic Brazilian economic growth since the eighties can be explained by a more perverse balance of payment equilibrium. In the eighties, capital flows and real exchange rate were responsible for this result. In the nineties, there was a structural change in the income elasticity of demand for imports, leading to a lower economic growth rate. The relations between growth, balance-of-payment constrains and structure of production are intrinsic in the development of this essay.
Description: Bibliografia: p. 422-424
Reference: Revista do BNDES, v. 14, n. 28, dez. 2007
Citation: CARVALHO, Veridiana Ramos da Silva. A restrição externa e a perda de dinamismo da economia brasileira. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, v. 14, n. 28 , p. [395]-424, dez. 2007.
Type: Artigo
Genre: Textual
URI: http://web.bndes.gov.br/bib/jspui/handle/1408/11941
Date Available: 2017-05-30T20:14:31Z
2018-03-19T18:11:03Z
Appears in Collections:Produção BNDES - Artigos

Please use this identifier to cite or link to this item: http://web.bndes.gov.br/bib/jspui/handle/1408/11941
Show full item record


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.